Este é um blog pessoal, onde colocarei textos escritos por mim em momentos de alegria e de angustia e textos que chegam em minhas mãos através de e-mails de amigos e que de alguma forma tocam meu eu interior.

29 de novembro de 2013

SENTIMENTOS NÃO SENTIDOS

  Há dias em que os sentimentos falam mais alto. Sentimentos que nunca vivemos, mas gostaríamos muito de ter vivido, de ter sentido.
  A vida toma tantos rumos que acabamos deixando de fazer, tomar decisões em que muitas vezes quebraríamos a cara, choraríamos um rio inteiro, ou quem sabe um oceano, no entanto nos sentiríamos mais plenos, com menos saudade do que não vivemos.
  A liberdade interior nada tem a ver com a liberdade exterior. A liberdade interior nos permite sonhar por mais absurdo que seja o sonho e correr atrás desse sonho sem medo de ser feliz, de magoar, de deixar alguém ou algum lugar, algum emprego, um modo de vida.
  Não é a loucura de deixar tudo sem medir as consequências, embora muitas vezes faça parte do correr atrás, é saber que o sonho pode-se realizar e corrermos atrás, lutar, vencer barreiras e quando alcançá-lo ter sabedoria de vivê-lo mesmo que acarrete muitas dificuldades.
  Quantos amores sonhados e não realizados e acabam tomando volume por não terem sido amados.
  Liberdade interior é amar plenamente, mesmo que não seja concreto em nossa vida por n razões, mas vivê-lo interior plenamente com suas angustias e desilusões e então partir para novos amores, novos sonhos.
  Na saudade do não sei o que, no amor não vivido, no sonho não realizado, olhando para nosso interior, percebemos que nada disso foi amadurecido dentro de nós e que tudo não passa e se tivesse acontecido como seria hoje nossa vida?
  Percebemos quanta riqueza existe dentro de nós para mudar o que está nos incomodando e como estamos despertando para um novo amanhã, com novas cores, novas luzes, novos sentimentos.